Biografia

Eu cresci escrevendo vários tipos de diários – diários de todos os dias e diários que relatavam as minhas preocupações. Eu conseguia enfrentar meus problemas melhor quando os escrevia no papel. Através da minha escrita, eu me sentia mais perto de Deus e geralmente me sentia melhor e aliviada. Eu creio que os momentos de solidão foram para minha vantagem, pois eu acabei adquirindo o hábito de escrever o que não consegui expressar com os meu lábios.

Eu praticamente cresci na igreja. Eu nasci em 1973 no Rio de Janeiro e em 1977, meu pai abandonou sua carreira e zona de conforto para atender ao chamado de Deus. Obviamente eu ainda era muito nova pra lembrar disso, mas eu lembro que me sentia desconfortável pelo fato de não mais freqüentarmos a nossa igreja de sempre aos domingos de manhã. Ele trabalhava muito para ter a sua recém-inaugurada igreja aberta todos os dias para ajudar as pessoas da nossa vizinhança. Com o novo desafio veio também a sua ausência em casa. A minha irmã e eu perdemos contato com ele pois ele saía cedo de manhã e só voltava para casa depois que já tínhamos ido dormir. A minha mãe fez um bom trabalho para recompensar por isso, sempre nos ensinando a sacrificar pelo Reino de Deus.

Em 1985, a minha família foi abençoada com um bebezinho recém-nascido, adotado logo após o nascimento. Demos a ele o nome de Moyses. E logo depois disso, em 1986, que a nossa pequena igreja tinha crescido bastante, se expandindo por todo o Brasil, meu pai decidiu expandir-la internacionalmente. Nós nos mudamos para Nova York e começamos o mesmo processo outra vez. Uma igreja pequena em Lower Manhattan, aberta todos os dias. Porém dessa vez, meu pai não sabia o idioma o suficiente para pregar e então ele passava mais tempo em casa estudando… e foi aí que ficamos mais chegadas a ele. A família toda entrou no processo de aprender Inglês, mas isso não foi tudo. Nós enfrentamos a solidão em uma terra, cultura, linguagem e pessoas estranhas. Nós estávamos acostumados com uma igreja grande, muitas pessoas e agora estávamos trabalhando com um pouquinho de pessoas em uma igreja pequena. Porém meu pai estava determinado, ele sabia que Deus o havia chamado para alcançar as pessoas fora do Brasil também e os Estados Unidos seria a porta para o resto do mundo.

E foi assim. Logo nós começamos a abrir igrejas por todo o mundo. Hoje nós estamos em mais de 140 países.

Talvez você se pergunte como uma filhinha de papai como eu pode ter passado por tanta coisa a ponto de escrever diários deprimentes. Eu me perguntava a mesma coisa. Eu sempre pensei que passei por coisas na minha vida que não faziam sentido e que talvez eu estivesse exagerando. Mas quando eu olho para trás, eu vejo que pra alguém ser grandemente usado por Deus, ele ou ela tem que passar por todo os tipos de dificuldades para que moldagem e reparo sejam feitos.

Eu somente conheci a Deus de verdade aos meus 15 anos e tenho que dizer que eu mudei desde então, como se eu finalmente tivesse me encontrado.

Em 1991, eu me casei com o meu primeiro namorado, um sonho que havia pedido para Deus realizar desde o começo da minha adolescência. Nós nos conhecemos em São Paulo, em uma época muito difícil para a nossa igreja, as perseguições estavam vindo de todos os lados por causa de um grande passo de fé que havíamos tomado. Nós adquirimos uma emissora de TV nacional, o que na época, estava praticamente falida. Com aquela benção veio um grupo de inimigos. Meu pai se tornou uma figura popular no meu país, mas por todas os motivos errados. As pessoas começaram a nos chamar de nomes e concluir todo tipo de idéias erradas a nosso respeito.

Duas semanas depois do meu casamento, meu marido e eu fomos transferidos para Nova York. Nós trabalhamos lá por volta de dois anos, eu aprendi a ser uma esposa e a viver com outras famílias em uma mesma casa. Os tempos estavam difíceis novamente e eu tive que aprender todo o tipo de novas experiências ao mesmo tempo. Em 1993, nós fomos transferidos para Miami mas trabalhamos lá somente por oito meses, só em tempo de abrir uma nova sede para a nossa igreja em Hialeah.

Em 1994, abrimos uma igreja em Cape Town, África do Sul. Foi a primeira vez que abrimos uma igreja em um lugar novo. Mas quem dera eu tivesse tido somente experiências boas pra contar dessa vez… meu marido ficou tão ocupado com a nova igreja que eu comecei a me sentir negligenciada e tão só. A igreja cresceu do nada para duas mil pessoas aos domingo pela manhã.

Em 1995, nos foi dado mais um desafio, tínhamos que abrir uma igreja na Inglaterra. Nos mudamos para Londres e passamos mais ou menos 6 meses tentando encontrar um lugar enquanto realizávamos reuniões semanais em uma igreja local. E assim que abrimos a nossa primeira igreja em Brixton, a Obra de Deus cresceu sem parar. Ficamos em Londres por mais seis anos, abrimos várias igrejas por toda a cidade de Londres e Birmingham. Meu marido e eu adotamos o Filipe (com 4 anos de idade na época) em 1998 e começou um novo conjunto de desafios. Ele nos abençoou de tantas formas desde então.

De novo em 2001, fomos transferidos para a África do Sul, dessa vez como lideres em Johanesburgo. Na época haviam mais de cem igrejas por toda a África do Sul. A carga de trabalho era muito maior e por isso haviam problemas de administração. Passamos dois anos trabalhando duro para colocar as coisas em ordem e preparar a igreja para se expandir – todos os sacrifícios feitos valeram a pena pois a igreja cresceu tremendamente dali por diante.

Mas em 2003, fomos transferidos de volta para Londres e queríamos levar a igreja para o próximo passo. Muitas coisas aconteceram durante esse tempo, eu finalmente percebi que poderia fazer muito mais do que ser simplesmente uma ajudante do meu marido. Eu passei a escrever colunas semanais na sessão de mulheres das revistas, jornais e web sites da igreja, o que rapidamente alcançou muitas mulheres, não somente no Reino Unido mas também pelo mundo todo. Em 2006 eu coloquei todos os meus artigos juntos e os compilei em meu primeiro livro ‘Melhor do que Comprar Sapatos’, o que foi traduzido para o Português e se tornou um best-seller no Brasil. Eu comecei a fazer um programa de rádio todas as semanas chamado ‘Free Woman’ na Radio Liberty o que mais tarde  foram transformados em meus Podcasts. Em 2007, eu e três outras amigas começamos a apresentar um programa de TV ao vivo para mulheres chamado ‘Coisas de Mulher’ em um canal internacional para a comunidade Portuguesa em Londres.

Nós fomos transferidos para Houston desde Dezembro de 2008. Nós tínhamos reuniões de três a quatro vezes na semana em uma de nossas igrejas em Espanhol no Noroeste de Houston. E finalmente, em Fevereiro de 2010, nós abrimos a nossa primeira igreja, bem ao lado da Southwest Freeway. Desde então, abrimos uma igreja em San Antonio, Dallas e Katy. Mais ainda está por vir… mas, todo esse tempo em Houston, Deus me inspirou a começar o Godllywood, que é um grupo que consiste de outros três grupos em nossa igreja: O Pré-Sisterhood, Sisterhood e Mulher-V. Cada grupo teve como alvo moças e mulheres de diferenteds idades em nossa igreja que aspiram tornarem-se mulheres de Deus em todas as áreas de suas vidas.

Em Dezembro de 2009, nós tivemos o nosso primeiro Mês de Rush e o grupo começou com o Sisterhood. 17 moças com idade entre 14 e 30 anos fizeram um voto de fazer parte desse grupo exclusivo que consiste de tarefas mensais para cada área de suas vidas, aconselhamento particular, reuniões mensais, passeios trimestrais e eventos, novas amizades, desafios diferentes, etc.

Elas foram todas presenteadas com o bracelete do Sisterhood como um sinal de que pertencem ao grupo. Esse novo movimento foi muito bem sucedido, não somente em nossa igreja mas também em igrejas em outros países e então em Maio, o Sisterhood cresceu no mundo todo. No final do ano, mulheres de todas as idades começaram a fazer parte e então nós começamos o grupo Mulher-V para mulheres de 30 pra cima e o Pré-Sisterhood para meninas de 8 a 13 anos de idade.

O Godllywood provou ser um sucesso em nossas igrejas por todo o mundo.

Em 2010 eu criei a primeira agenda do Sisterhood para ajudar moças com suas horários e responsabilidades diárias para consigo mesmas, suas famílias e principalmente para com Deus. Nós vendemos todas as 20,000 agendas no Brasil e a maior parte co propaganda de boca em boca. Esse ano nós criamos uma versão similar em Inglês.

E finalmente, em 2011 eu gravei uma música mesmo com o fato de que não sei cantar muito bem e escrevi meu novo livro chamado ‘A Mulher-V’ o que já está para lá da quinta versão imprimida. A versão em Inglês já foi lançada em Julho de 2011 e a em Espanhol, em Dezembro 2011 .


 

O que eu nunca pensei que poderia acontecer, aconteceu em Setembro de 2011, quando fomos transferidos de volta para o Brasil. Depois de 20 anos fora da própria terra, não foi fácil me adaptar ao novo ritmo do Brasil atual, mas consegui. Desde então, estreiamos o programa ‘The Love School’ na IURDTV ao vivo diariamente as 15hs (de São Paulo) e com o sucesso do programa, fomos privilegiados em passá-lo na Rede Record todos os sábados as 12hs. E como o nosso alvo estava mais voltado para casais e relacionamentos, temos realizado o Curso do Casamento Blindando em São Paulo, que tem sido um sucesso!

Eu vou parar por aqui? De jeito nenhum! Eu aprendi a dizer ‘porque não’ sempre que Deus me inspira e então… não posso esperar pelo que está por vir!

Be Sociable, Share!